Aspiração de secreções elimina mucosidades!

A aspiração de secreções trata de uma necessidade apresentada por pacientes em estado crítico, como, por exemplo, o paciente
intubado em ventilação mecânica. A presença do tubo artificial (cânula de intubação) impede que o paciente faça o mecanismo normal de limpeza das vias aéreas ao tossir.

PR4000 2008514212656A presença da cânula também aumenta a produção de secreções. A necessidade de aspiração é determinada principalmente pela observação visual do acúmulo de secreções e pela ausculta pulmonar, para determinar a presença de secreções ou obstruções nas vias aéreas.

A manutenção das vias aéreas sem secreções é essencial para garantir a eficácia das trocas gasosas e a prevenção de complicações pulmonares. Outros fatores também contribuíram para a escolha dessa intervenção: é um procedimento invasivo que pode trazer agravos ao paciente se não for realizado com critério; requer do profissional não só o domínio da técnica, como também o conhecimento da fisiopatologia do problema respiratório do paciente, pois, somente assim, o procedimento pode ser aplicado de maneira segura, interferindo o mínimo possível na evolução e no sucesso do tratamento.

O que é a aspiração de secreções traqueobrônquicas?

A aspiração de secreções traqueobrônquicas consiste na introdução de uma sonda nas vias respiratórias do paciente, para a extração de secreção. Para que a secreção seja removida, a sonda de aspiração deve ser conectada a um aspirador com pressão de sucção ou pressão negativa. O processo da aspiração é definido como o movimento de fluidos e gases de um lugar para outro por gradiente pressórico. A pressão negativa utilizada para a aspiração de secreções endotraqueal em pacientes intubados em ventilação mecânica; aspiração de secreções de traqueostomia em pacientes traqueostomizados em ventilação mecânica ou espontânea; e aspiração de secreções nasotraqueal em pacientes que não conseguem eliminar secreção sozinhas e/ou que apresentam grande quantidade de secreção pulmonar.

A avaliação prévia da necessidade de aspiração é indispensável, levando-se em conta o desconforto provocado, além disso, o intervalo de tempo entre as aspirações não é consenso nas recomendações e manuais, se o ideal é de duas em duas, de três em três ou de quatro em quatro horas.

Um dos motivos que impedem que a aspiração seja feita mediante avaliação prévia, é que muitas vezes esse procedimento é feito por técnicos e auxiliares de enfermagem que, não têm preparo para realizar o julgamento clínico. Se esse procedimento fosse feito somente por médicos, enfermeiros e fisioterapeutas, não seria necessário programar horários.

Aspiração endotraqueal: conheça esta técnica, aqui!

A técnica mais comum de aspiração endotraqueal é aquela realizada pelo sistema aberto, que requer a desconexão do paciente do ventilador mecânico. O sistema fechado, consiste de uma sonda de aspiração, envolta por uma capa plástica, tendo na sua ponta uma porta de irrigação e um tubo T que fica conectado entre o tubo endotraqueal e o circuito do ventilador mecânico, e, na sua ponta distal, há uma válvula para controlo de sucção e uma ponta para adaptar o sistema do vácuo.

A aceitação do cateter fechado (trach-care) ainda é controvertida na prática hospitalar, levando em consideração algumas dificuldades na sua utilização e o custo. Entretanto, o uso do cateter fechado apresenta algumas vantagens como:

- Eficiência na manutenção da normoxia nos pacientes em ventilação mandatória intermitente, não sendo necessária nenhuma forma adicional de oxigenação.

- É um método mais prático, fácil de ser realizado por uma só pessoa, diminui a exposição dos profissionais.

Precisa de um aparelho adequado para a aspiração de secreções? Contacte a Dimor.

 

Contacte-nos


Imprimir

 

Dimor
Parque Industrial da Junqueira
Rua Entre os Muros, 54 – Armazéns BP/BQ/BR
 
2660-395 S. Julião do Tojal
t: +351 218 166 643
f:+351 218 145 871
e: dimor@dimor.pt

Siga-nos