Autoclaves de bancada: esterilize, evite infeções!

A esterilização de materiais através de autoclaves de bancada é a total eliminação da vida microbiológica destes materiais. É diferente de limpeza e diferente de assepsia. Para ser esterilizada é necessário que seja submetida ao calor durante um determinado tempo, destruindo todas as bactérias, seus esporos, vírus e fungos. Existem várias técnicas de esterilização, que apresentam vantagens e desvantagens.

 

Conheça a importância da esterilização, aqui!

"Esterilização de materiais é na verdade a tendência de eliminação de todas as bactérias ou redução da população de uma colónia, pois ainda depois da esterilização o material supostamente estéril possui uma porção mínima de bactérias, portanto depois de estéril estes materiais são colocados com uma data de validade e armazenados em uma sala com temperatura controlada, isto é, se não forem usados neste período os materiais deverão ser esterilizados novamente. Hoje em dia existem dois tipos de temperaturas, 121°C e de 134°C em autoclaves de bancada. Para manter a segurança e aumentar a confiabilidade no fim do processo, os materiais não devem sair molhados deste tipo de equipamento. O que seca o material no fim da esterilização ou fase de secagem é a temperatura a que o material fica exposto. A maioria das autoclaves de bancada contém duas câmaras facilitando este processo." Apesar de toda esta tecnologia que temos hoje, o conceito de que o material está totalmente estéril é falso. Podemos falar em métodos mais seguros que é o correto. A proximidade de um processo de esterilização com qualidade encontra-se na validação e qualificação do equipamento, no suprimento de água do vapor, da manutenção.

A importância de esterilizar o material usado para fazer as unhas

Apesar de já ser uma cultura difundida entre as mulheres mais vaidosas, muitas ainda não sabem a importância de esterilizar os itens18L-Stainless-Steel-Vertical-Autoclave-DSX-280B- de manicura. Objetos como alicate, tesourinha, lixa e espátulas podem causar ferimentos nas unhas e transmitir diversas doenças. Um simples corte ou microtrauma feito com o alicate ou até mesmo com a lixa de unhas pode gerar um sangramento, o que vai propiciar a transmissão de micoses, fungos, bactérias ou vírus.

Esperar algum tempo entre a utilização por material por pessoas diferentes nem sempre é suficiente para que os vírus e bactérias morram. Cada microorganismo tem uma resistência e alguns podem durar mais de um dia após o contato com o ar. Alguns vírus, como o VIH, duram pouco tempo após entrar em contato com o ar, mas mesmo assim podem ser transmitidos. Outros, no entanto, podem permanecer até ao dia seguinte no objeto, como é o caso da hepatite.

Para as profissionais, é indispensável esterilizar os materiais entre cada cliente. A autoclave é a única maneira realmente eficiente de esterilizar os objetos.

Para aquelas que fazem as unhas em casa ou levam o seu próprio material os riscos são menores, porém alguns cuidados também devem ser tomados. Precisam ter cuidados com fungos. Uma micose que está localizada numa das unhas pode ser transmitida para as outras se o material usado não estiver bem limpo. Porém, a limpeza em casa pode ser bem mais simples. O álcool é suficiente para remover possíveis fungos e bactérias dos objetos.

Porque a sua saúde está em primeiro lugar, esterilize o material, com as autoclaves da Dimor.

Contacte-nos


Imprimir

 

Dimor
Parque Industrial da Junqueira
Rua Entre os Muros, 54 – Armazéns BP/BQ/BR
 
2660-395 S. Julião do Tojal
t: +351 218 166 643
f:+351 218 145 871
e: dimor@dimor.pt

Siga-nos